Coaching

O Tempo do Sem Tempo


Vivemos no tempo do sem tempo. A maioria das pessoas com quem tenho contato e que pergunto – Como você está? A resposta, na esmagadora maioria das vezes é – Nossa… na maior correria! – Não tenho tempo para nada…!

Pode até variar um pouco nas palavras, mas sempre este é o sentido dado pelo interlocutor.

Refletindo sobre o assunto, conclui que algumas pessoas realmente estão assoberbadas de trabalho, com agendas apertadas por conta da diminuição no número de colaboradores tiveram que assumir mais tarefas, além do escopo de trabalho normal, outros pelo fato de estar num ramo de atividade que está em crescimento exigindo mais esforços individuais para entregar mais aos seus clientes internos e externos e tem aqueles que não conseguem dizer não e vão acumulando outras tarefas além de sua capacidade produtiva.

Ao observar mais atentamente, tentando enxergar os detalhes, o que ocorre é uma falta de planejamento para executar atividades, estabelecer prioridades para fazer o que é importante hoje e deixar algum tempo para as urgências que irão aparecer durante o dia.

Lembrando que tudo que era importante ontem e não foi executado, hoje se tornará urgente e amanhã… Dai começa o caos diário e todo mundo dizendo – Tô na correria!

Então, a pessoa corre como um alucinado todo o dia para resolver as questões importante do trabalho, mas e a família e filhos?

Bem, muitas vezes vão para o segundo plano das prioridades.

Se houver disposição eu vou brincar um pouco com as crianças ou conversar com o cônjuge, mas enquanto tentarei focar nisto vou aproveitar e dar uma olhada nas redes sociais, assim aproveito melhor o tempo e faço tudo, que maravilha!

Como sabemos não será possível executar tudo isso.

Sua atenção preferencialmente estará focada aonde seus olhos estarão direcionados. Desta forma, poderá achar que faz tudo, mas na verdade as pessoas presentes e que deveriam ser mais importantes realmente vão para o segundo plano, atribuirá mais significado aos temas da internet e redes sociais, e seu tempo disponível para viver que já está curto, ficará ainda menor.

É provável que seu estresse esteja aumentando e sua paciência diminuindo no seu lar. Mas você pensa que está vivendo, talvez esteja somente sobrevivendo.

E o tempo que vai destinar para você, o individuo único e singular do universo, como fica?

Quanto tempo faz que não para 15 minutos para refletir sobre as coisas realmente importantes da sua vida?

Nós só temos uma vida para ser vivida neste exato momento, que é hoje, é este minuto, é neste lugar em que se encontra agora.

Pensar no ontem, no passado pode te gerar depressão. Ficar pensando que no que terá de fazer amanhã, no futuro, vai gerar ansiedade.

Quer ser mais feliz? Deseja sentir a sensação de plenitude? Reserve tempo para você e para as pessoas que lhe são realmente importantes.

Reavalie como tem sido os seus últimos dias, quais foram as suas prioridades.

Deixe de usar o relógio por alguns dias!

Experimente desligar o celular ou ao menos deixá-lo longe por um período para desfrutar da sua verdadeira vida.

Deseja ter tempo para você? Quais são suas prioridades pessoais? Reavalie como tem aproveitado seu tempo, talvez você chegue a conclusão que poderia fazer adequações nas rotinas do seu cotidiano para fazer algo que gostaria muito e tem procrastinado e praticado a autossabotagem.

Questione-se sobre sua missão de vida e a respeito dos seus valores reais, que te fazem ser importante nesta existência.

Chegou seu momento divino! Mude sua vida, deixe o tempo do sem tempo!

Para contribuir com o seu desenvolvimento profissional, disponibilizo um modelo de Autoavaliação de Gerenciamento do Tempo. Basta clicar no link abaixo:

bit.ly/autoavaliacao-gerencia-do-tempo.

É importante sabermos sua opinião sobre este artigo, bem como receber sugestões de temas para nossas próximas postagens!

Visite a minha página no Facebook, curta e compartilhe para seus amigos!

Muito obrigado!

Airton Zanetti.

Coaching
Inovação e o Método Lego® Serious Play®
Coaching
Oportunidade por Trás da Crise Brasileira
Vendas
7 Fatores de Impacto no Desempenho Comercial